RH Você sabe qual a importância do RH para fornecer uma contratação assertiva?

A importância do RH para uma empresa é indiscutível. Afinal, este departamento tem uma das maiores responsabilidades: contratar profissionais de acordo com a cultura da empresa.

Esta tarefa não é fácil e exige muito cuidado e atenção, pois um erro pode afetar o bom desempenho da empresa. Existe toda uma etapa do processo seletivo que este departamento precisa desenvolver e ser assertivo.

Através desse artigo, você vai entender a importância do RH. Além de compreender o que um erro pode afetar não só a empresa, mas também os funcionários.

 

A importância da assertividade na contratação

Não importa a época, é comum encontrar empresas que estejam contratando. Mesmo que seja em pequena escala, esse é um processo comum e saudável, pois isso demonstra que a empresa está crescendo.

Sendo assim, a empresa precisa contratar profissionais qualificados e que estejam dentro do perfil esperado. Além disso, é preciso que o futuro funcionário esteja dentro da cultura da empresa, e siga os seus valores.

Faz parte do RH encontrar estes profissionais e satisfazer as necessidades da empresa. Mas isso também afeta o funcionário. É preciso enxergar se a empresa é aquilo que o candidato está buscando.

Então, o processo de contratação de um funcionário conta com algumas etapas, como:

  • Recrutamento;
  • Seleção;
  • Entrevistas;
  • Treinamento;
  • E o período de experiência.

O departamento do RH precisa estar atento a esses detalhes, para identificar se há algo de errado. Por exemplo, se o funcionário não está se adaptando, ou se não respeita os valores da empresa.

A importância do RH garante o crescimento da empresa e do funcionário de forma saudável e produtiva. Trazendo assim, benefícios para ambos.

 

Técnicas para uma contratação assertiva

Existem várias técnicas diferentes para que o RH possa cumprir com o seu papel, e achar o profissional ideal.

Entre essas técnicas estão:

  • A análise do currículo;
  • Provas;
  • Dinâmica em grupo;
  • Testes psicológicos;
  • Psicodrama;
  • Entre outros.

Como vai funcionar esse processo, vai depender do que a empresa precisa e como o RH prefere atuar. Por exemplo, existem empresas que trabalham com um processo seletivo com muitas etapas, outras, preferem algo mais simples e objetivo.

Geralmente, os processos mais longos são destinados para cargos de supervisão ou gerência. Pois assim, o departamento vai poder filtrar os melhores profissionais, e achar o candidato ideal.

Embora esse processo possa ser um pouco exaustivo, é algo que compensa para ambas as partes.

Por exemplo, através dos testes psicológicos é possível identificar algumas características da pessoa. E através dessas características, o RH compreende melhor o candidato, e identifica se ele está apto para a função.

Além dos testes psicológicos, a empresa pode solicitar testes técnicos. Onde o candidato vai provar alguns conhecimentos da área. Dependendo da função e da experiência exigida, essa é uma etapa fundamental. Mas, se o departamento do RH deixar passar algum detalhe, este pode ser um erro fatal.

 

Quando colocamos pessoas que não têm o perfil da empresa ambas sofrem

Dizer que passar algum detalhe é um erro fatal pode soar como exagero, mas não é. Imagine contratar um candidato que, depois de algumas semanas na empresa, identificou que não tem compatibilidade com os seus valores ou com os processos que a empresa segue para fazer as tarefas.

Isso vai causar gastos desnecessários para a empresa, além de gerar uma frustração no funcionário. Se isso se prolongar, pode prejudicar todo o trabalho de uma equipe.

Sendo assim, a importância do RH dentro de uma empresa não pode ser descartada. O departamento não está ali apenas para ver o lado da empresa, mas também dos funcionários.

Desse mesmo modo, quando um é prejudicado, todos são prejudicados!

Por isso, o RH deve estar atento a todos os passos do candidato na empresa, principalmente no período de experiência. O ideal é que o departamento tenha certeza do candidato que está contratando. Claro, que erros podem acontecer, mas devem ser evitados ao máximo.

 

O que acontece quando ocorre uma contratação errada:

Vejamos pelo ponto de vista de uma empresa, o que acontece quando o RH contrata um candidato errado. Veja, que quando falamos errado focamos na questão de que ele não é apto para a vaga.

Quando ocorre uma contratação equivocada, sem dúvida há custos altos para a empresa. Este prejuízo pode chegar de 3 até 15 vezes o salário do demitido. Pois, dentro desse valor, estão as despesas de uma nova contratação, como treinamento, uniforme etc. Além disso, dependendo do tempo, tem os custos como rescisão.

 

E do ponto de vista do profissional?

Como já dito, o RH também deve olhar para o funcionário. Sendo assim, uma contratação errada pode gerar uma grande frustração nesse funcionário.

Por exemplo, o funcionário pode ser bom no que ele faz, um ótimo profissional. Contudo, ele não se adaptou no ambiente da empresa e ele pode achar que é devido ao seu trabalho.

 

A necessidade de um processo seletivo bem construído

Sem dúvidas, o RH tem muito trabalho a fazer. Identificar pessoas que tenham ótimas competências e que estejam dentro da cultura da empresa não é fácil. A concorrência é grande, por isso, avaliar muitos candidatos é um desafio.

Portanto, desenvolver um processo seletivo bem estruturado é o segredo para que não haja falhas na contratação. Para que assim, tanto a empresa como o futuro funcionário fiquem satisfeitos.

Para que o processo ocorra bem, antes de definir perguntas ou testes psicológicos o RH precisa seguir com esses passos:

1. Alinhar a competência e afinidade com a cultura da empresa

Ressaltamos várias vezes que o candidato, além de ter competências, precisa ter afinidade com a cultura da empresa. É preciso ter um equilíbrio.

Sendo assim, não basta ter várias competências e não estar alinhado com o que a empresa segue de cultura. E vice-versa.

2. Escolha ferramentas adequadas

Escolher as ferramentas adequadas para o processo de seleção é fundamental. Fica na responsabilidade desse departamento entender quais ferramentas serão necessárias para cada processo seletivo.

Por exemplo, existem várias tecnologias que ajudam a verificar o perfil comportamental. Escolher a certa, pode agilizar o processo e a assertividade de contratação do candidato perfeito!

3. Sempre compartilhe o processo com a liderança

Todo o processo de seleção está nas mãos do RH, mas a liderança também tem um papel importante. Então, é fundamental que o departamento compartilhe com os líderes o que está acontecendo.

Até porque, uma das etapas da seleção pode envolver uma conversa com o gestor ou diretor. Portanto, ter esse alinhamento é fundamental para que ele faça as perguntas certas, e enxergue possíveis talentos!

 

A importância do RH para uma empresa

Em resumo, o RH tem um papel fundamental na empresa e ele não pode ser ignorado. É através da seleção que candidatos qualificados se juntarão à equipe e, assim, a empresa tende a crescer cada vez mais.

O mercado está cada vez mais competitivo, e as empresas buscam por profissionais que estejam alinhados aos seus valores. Quanto mais uma empresa conta com uma equipe qualificada, melhor ela se torna na visão do mercado.

Uma empresa não é nada sem os seus funcionários. Sendo assim, o RH precisa enxergar quais são os melhores profissionais, identificar possíveis talentos, e ser assertivo em sua escolha. Pois, como já vimos, a escolha errada pode afetar de forma significativa uma empresa. Além disso, pode prejudicar a vida profissional de um candidato.

Enfim, a importância do RH e dos profissionais dessa área não deve ser discutida. E toda empresa precisa investir nessa área!

 

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios

https://www.psiseg.com.br/wp-content/uploads/2020/03/psiseg_logo_braco_m.png

Visite-nos nas redes sociais:

https://www.psiseg.com.br/wp-content/uploads/2020/03/psiseg_logo_braco.png

Visite-nos nas redes sociais:

© Copyright 2021 – PSISEG – Todos os direitos reservados.

© Copyright 2021 – PSISEG – Todos os direitos reservados.