Psicologia Quando a ansiedade vira um risco à própria vida

Hoje em dia, as pessoas podem ter muita dificuldade de administrar as preocupações relacionadas à vida pessoal e suas ocupações, por vezes repletas de obrigações e cobranças.

A ansiedade considerada funcional promove o que as atividades sejam enfrentadas de forma racional. Por outro lado, a ansiedade irracional, torna o indivíduo improdutivo diante de tarefas, assim, acaba por prejudicar todas as esferas da vida.  A ansiedade pode ser definida como resposta emocional causada pelo medo e ela se manifesta na incerteza de obter-se os resultados almejados.

 

E se eu não conseguir o que eu quero?

Tanto o medo quanto a ansiedade são baseados em maneiras disfuncionais de lidar com o futuro e fazem como quem questões iniciadas com “e se?” inundem a mente humana, por exemplo “e seu eu não passar naquela prova?”.

E por falar nisso, em 21 de fevereiro de 2022, semana passada, o portal do Yahoo! publicou uma notícia intitulada “Candidata se joga de prédio durante realização da prova da OAB em SP” — que você pode ler aqui — que afirma que uma mulher não identificada se atirou da janela durante a realização da prova da OAB (Ordem Brasileira dos Advogados). De acordo com a notícia, a candidata apresentava muito nervosismo.

No texto não é citado o diagnóstico dela. Então, não temos como tratar das particularidades da disfunção. Nosso papel hoje é falar sobre a ansiedade generalizada e como ela pode trazer angústia e sofrimento, além de provocar risco a integridade física do indivíduo.

 

Ansiedade generalizada: o que você precisa saber sobre o distúrbio

O Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) tem como principal característica a ansiedade excessiva. Pessoas como este transtorno tendem sempre a esperar por um desastre iminente e pode se manifestar de variadas formas e intensidade, provocando sintomas físicos e psicológicos. Ele atinge cerca de 264 milhões de pessoas no mundo inteiro.

 

Sintomas da TAG

Ela ocorre quando a pessoa apresenta dificuldade em controlar o medo, durante vários dias, geralmente por um período maior que seis meses. Em geral, é necessário apresentar três ou mais dos sintomas que serão listados a seguir:

  • Preocupações e medos em excesso
  • Visão supervalorizada de problemas
  • Irritabilidade
  • Tensão muscular
  • Dores de cabeça
  • Sudorese
  • Dificuldade de concentração
  • Náuseas e desconforto estomacal
  • Idas frequentes ao banheiro
  • Fadiga e cansaço constante
  • Dificuldade para dormir ou acordar
  • Tremores e espasmos
  • Se assustar com facilidade

 

Diagnóstico

Apesar de não existirem testes laboratoriais que possam diagnosticar especificamente os distúrbios de ansiedade, o médico pode fazer uma avaliação através de perguntas sobre o histórico médico do paciente e também exames clínicos para procurar doenças físicas como causa dos sintomas. O diagnóstico é feito com base em relatos sobre a duração e intensidade dos sintomas descritos.

 

Tratamento

Os profissionais habilitados para diagnosticar e tratar doenças mentais são o psiquiatra e o psicólogo. O tratamento, em geral, é feito através da combinação de psicoterapia e medicação.

A psicoterapia é extremamente recomendada em casos de TAG, pois ele aprende a reconhecer os padrões comportamentais e de pensamentos que levam a sentimentos ansiosos. A terapia ajuda a limitar as distorções de pensamento e visualizar as preocupações de uma ótima mais realista.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios